Como funciona o filtro de partículas?

O compromisso de legisladores e fabricantes de automóveis para com a proteção do meio ambiente e do ar que respiramos está bem patente num componente de que, por certo, já ouviu falar: o filtro de partículas.

 

O que é o filtro de partículas?

Esse componente, que tem como objetivo diminuir a quantidade de gases emitidos pelo automóvel, tornou-se de utilização obrigatória para os motores diesel em 2009 e para os motores a gasolina em 2017, em todos os carros fabricados na UE, através da norma Euro 5.

Na prática, o filtro de partículas, tal como o nome indica, é um filtro colocado no sistema de escape e tem como função reter as partículas de carbono e outros tipos de compostos orgânicos nocivos para o ambiente, que são o resultado da queima do gasóleo e gasolina, não as deixando ser expelidas pelo tubo de escape.

Quando em boas condições, o filtro de partículas consegue reter até 80% destas partículas pesadas nocivas para a saúde e meio ambiente.

 

Como funciona o filtro de partículas?

É importante sublinhar que o interior do filtro de partículas apresenta uma forma semelhante a uma colmeia com uma série de favos desnivelados que serão os grandes obreiros da retenção de partículas nocivas para o ambiente.

Apesar dos filtros de partículas terem a mesma finalidade, apresentam algumas diferenças no seu funcionamento em função do tipo de motor.

• Filtro de partículas num motor a gasóleo

Por exemplo, as versões a gasóleo dos SEAT Leon, Leon Sportstourer e Tarraco (só disponível na versão a gasóleo) vêm equipadas com um filtro de partículas diesel (DFP) que filtra e elimina cerca de 85% das partículas consideradas nocivas pela União Europeia.

Na prática, este filtro vai isolar as partículas através dos favos/redes que existem no seu interior para, posteriormente, as eliminar através do chamado processo de regeneração passiva, que as queima a uma temperatura elevada, deixando apenas resíduos de cinza.

Para manter a máxima eficácia do filtro de partículas do seu automóvel, é necessário efetuar as regenerações de forma regular.

• Filtro de partículas num motor a gasolina

Apesar da retenção de partículas nos modelos SEAT Ibiza, Arona e Ateca a gasolina se realizar de forma análoga àquilo que acontece num motor a gasóleo, a regeneração do filtro acaba por ser ligeiramente mais eficaz, uma vez que os motores a gasolina atingem mais rapidamente a temperatura ideal para a destruição das partículas.

No que toca à manutenção, a limpeza do filtro acaba por se efetuar através da retenção do motor, enquanto as partículas sólidas são queimadas com a preciosa ajuda das elevadas temperaturas que se verificam nos gases do escape.

 

Nota: Seja num veículo a gasóleo, seja num veículo a gasolina, para que as partículas resultantes da filtragem sejam incineradas (300ºC), isto é, para que a regeneração passiva do filtro aconteça, basta que conduza a uma velocidade superior a 70km/h e acima das 2500 rotações/minuto.

Por exemplo, quando o carro não se desliga numa fila de trânsito ou num semáforo, é sinal de que o filtro atingiu os 50% da sua capacidade. Neste caso, é importante que siga a nossa recomendação e conduza acima de 70 km/h e de 2500 rotações/minuto durante alguns minutos.

A bem da segurança rodoviária, aconselhamos a que o faça numa autoestrada.

 

Dicas para prolongar a vida do filtro de partículas

Não circule com o nível do depósito de combustível muito baixo. Se a alimentação de combustível for irregular, podem ocorrer falhas na combustão e poderá chegar combustível por queimar ao sistema de escape. O catalisador ou o filtro de partículas podem ficar danificados!

O filtro de partículas é limpo automaticamente durante a circulação normal. No caso do filtro não se limpar por si mesmo (por ex., se se realizarem frequentemente percursos curtos), fica obstruído com fuligem e aparece a indicação no painel de instrumentos. O filtro de partículas precisa de uma limpeza (regeneração).

 

Regeneração do filtro de partículas de gasolina e diesel

Condições para o percurso de regeneração:

- Motor estar à temperatura de serviço.

- Conduza a uma velocidade entre 50-120 km/h. Dessa forma, aumenta a temperatura e queima-se a fuligem do filtro.

- Tenha em conta os limites de velocidade legais, bem como as velocidades recomendadas.

- Termine o percurso de regeneração quando a luz de controlo se tiver apagado. No caso de a luz se manter acesa passados 30 minutos de marcha em modo regeneração, dirija-se a uma oficina especializada para que reparem a avaria.