O volume de vendas globais da SEAT bateu novo recorde até ao mês de setembro. Desde janeiro, a empresa automóvel entregou 415.600 automóveis em todo o mundo, mais 17,1% em relação ao período homólogo do ano passado (354.900). Este valor assume-se como o melhor resultado na história da SEAT, superando o registo entre janeiro e setembro do ano 2000 (394.400 veículos vendidos). No último mês, as vendas da marca passaram por uma descida de 20,6% (31.600 veículos) depois da subida de quase 40% nos meses de julho e agosto devido à entrada em vigor da normativa WLTP, no passado 1 de setembro.

A marca vendeu 415.600 automóveis nos nove primeiros meses do ano e supera o volume de vendas do ano 2000.

O vice-presidente Comercial da SEAT, Wayne Griffiths, explicou que “as vendas até setembro permitem que a SEAT alcance um novo recorde e se confirme, uma vez mais, como a marca com maior crescimento na Europa. Tal como tínhamos previsto, o resultado de setembro foi condicionado pelo efeito WLTP, que acelerou a intensidade das entregas de automóveis em julho e agosto. O último trimestre do ano será um desafio, já que o WLTP repercutir-se-á no número de veículos matriculados na Europa. Ainda assim, a um trimestre de concluir 2018, tencionamos alcançar o maior volume de vendas na história da SEAT”.

As entregas do fabricante automóvel cresceram entre janeiro e setembro impulsionadas pelos principais mercados europeus, com um aumento a dois dígitos em todos eles. A Alemanha é o mercado líder para a SEAT com 90.400 automóveis entregues (+22,8%) e consegue o seu maior resultado histórico. Espanha é o segundo país onde a SEAT regista maior volume de vendas de veículos (85.900 unidades; +16,5%) e domina a lista de marcas e de veículos matriculados, com o Leon e o Ibiza em primeira e segunda posição. Por outro lado, o Reino Unido, com um aumento de 14,1% (50.500 unidades), completa o pódio dos mercados da empresa e também bate o seu recorde de entregas.

Entre janeiro e setembro, também se destaca o resultado em França, onde a SEAT cresceu 27,7% e já entregou 23.400 automóveis. Também sobressaem a Áustria (16.000; +16,8%) e Suíça (8.400; +11,7%), ambos com recordes de vendas até setembro. A SEAT também cresce de forma muito significativa na Polónia (10.300; +24,2%), Bélgica (8.000; +37,2%) e Portugal (7.900; +23,7%), que contribuem claramente para os resultados positivos da marca, como também o fez a Argélia, onde a SEAT multiplicou por cinco o volume de vendas e já entregou 15.800 automóveis (3.100 entre janeiro e setembro de 2017).

SEAT prepara-se para continuar a crescer

Nas últimas semanas, a SEAT desvendou os novos modelos que contribuirão para que a marca mantenha o crescimento em 2019: o Tarraco, que completa a ofensiva SUV ao juntar-se ao Arona e Ateca e ao Arona TGI, o primeiro todo-o-terreno do mercado propulsionado com gás natural comprimido. Estes modelos começarão a ser vendidos antes do final do ano, juntando-se ao CUPRA Ateca. O novo SUV desportivo dá o arranque à marca CUPRA e destaca-se pelo seu extraordinário equilíbrio entre prazer de condução desportiva e o conforto do uso diário. O CUPRA Ateca também será posto à venda nas próximas semanas.