A dois meses do final de 2018, as vendas da SEAT mantêm um crescimento recorde. Entre janeiro e outubro, a empresa vendeu 449.000 veículos a nível global, mais 13,7% do que em igual período de 2017 (395.100). Trata-se do melhor resultado na história da marca automóvel, acima do valor alcançado entre janeiro e outubro de 2000 (433.600 automóveis). Em outubro, as vendas da SEAT recuaram 16,8% tendo somado um total de 33.400 veículos entregues. Esta descida explica-se com o forte crescimento das vendas antes da entrada em vigor da normativa WLTP.

O vice-presidente Comercial da SEAT, Wayne Griffiths, sublinhou que “o resultado de outubro é o esperado depois da subida das vendas em quase 40% em julho e agosto por efeito do WLTP. Esperamos uma estabilização do volume em novembro e regressar novamente ao crescimento nos próximos meses. A SEAT aspira a terminar 2018 com um crescimento de dois dígitos pelo segundo ano consecutivo e conseguir o maior volume de vendas na história da marca”.

Alemanha, Espanha, Reino Unido, França e Itália lideram, juntamente com a Argélia, o crescimento em vendas.

As entregas mundiais da SEAT avançam solidamente graças ao excelente resultado nos cinco maiores mercados europeus. Assim, entre janeiro e outubro deste ano, a Alemanha (98.000 veículos; +16,6%), Espanha (93.300; +15,0%), o Reino Unido (54.700; +13,1%), França (26.000; +27,9%) e Itália (17.600; +15,7%) somam crescimentos a dois dígitos e lideram o crescimento nas vendas da SEAT juntamente com a Argélia. No país norte-africano, a marca entregou 16.800 veículos, quatro vezes mais do que em período homólogo de 2017 (3.900).

Áustria (16.900; +11,1%), Polónia (10.700; +15,8%), Bélgica (8.500; +28,4%) e Portugal (8.500; +23,9%) são outros dos principais mercados nos quais a SEAT regista um forte crescimento entre janeiro e outubro.

Aumento de vendas SEAT faz disparar lucros operacionais

O recorde histórico de vendas traduziu-se nos resultados financeiros. Entre janeiro e setembro de 2018, o lucro operativo da SEAT cresceu 54,4% para um valor recordista de 237 milhões de euros (154 milhões entre janeiro e setembro de 2017). A melhoria na margem com a venda de mais veículos de um segmento superior e de modelos mais equipados contribuiu para o aumento dos lucros. Além disto, o volume de negócios cresceu 6,7% neste período e alcançou os 7.744 milhões (2017: 7.255 milhões), o valor de faturação mais elevado na história da SEAT.