pt:Company:News & Events:Company:The elements of a sustainable factory 2019.0.12.0 PT/PT

Fábrica de Martorell reduz em 34% o seu impacto ambiental

A luta contra as mudanças climatéricas é um movimento global para o qual as empresas de automóveis também estão unidas. Por exemplo, a SEAT reduziu o impacto ambiental da sua fábrica de Martorell em 34% desde 2010. Por ocasião do Dia Internacional do Meio Ambiente, fazemos uma retrospetiva das principais iniciativas da empresa para cuidar do planeta.

Terra: um pavimento que descontamina

No Centro Técnico da SEAT existe um solo que reduz a poluição. É chamado de pavimento fotocatalítico e consiste em lajes de betão às quais é aplicado dióxido de titânio. Este elemento tem a curiosa propriedade de, em contato com elementos contaminantes e também com luz e oxigénio, desencadear uma reação química que decompõe as partículas contaminantes. Desta forma, limpa o ar e elimina as bactérias.

Atualmente, a SEAT conta com 4.000 metros quadrados de pavimentos fotocatalíticos, o que reduz a poluição do ar em 40% e está a ser estudada a sua instalação nos 26.000 metros quadrados de calçadas do complexo empresarial de Martorell. "Este projeto faz parte da iniciativa Ecomotive Factory e visa melhorar a qualidade do ar e reduzir a poluição em 40%. O potencial para reduzir o óxido de nitrogénio (NOx) é muito alto, já que apenas com a primeira fase do projeto no Centro Técnico poderiam ser reduzidas 0,8 toneladas de óxido de nitrogénio por ano. Se fosse implementado na restante fábrica, o potencial seria de 5,2 toneladas por ano”, afirma o Dr. Joan Carles Casas, Gerente de Engenharia de Processos da SEAT.

Ar: chaminés sustentáveis

Desde 2010, a SEAT reduziu 34% o seu impacto ambiental

Uma economia anual de 11,7 GWh no consumo de gás natural, equivalente ao que 2.400 habitações espanholas necessitam num ano inteiro: isto é o que a SEAT conseguiu com uma instalação que recupera a energia que é emitida nos fornos de secagem de carroçarias numa das oficinas. O ar que emana das chaminés aquece um circuito de água, que é posteriormente aproveitada nos processos da área de pintura.

Graças a essa iniciativa, 2.400 toneladas de CO2 deixaram de ser emitidas por ano, o que equivale às emissões de 2.200 voos entre Madrid e Nova Iorque.

Água: um oceano de tinta

Na oficina de pintura é onde o consumo de água é maior, mais de metade do total. Os tratamentos de superfície da carroçaria, as cabines de lavagem e de pintura final do automóvel são os principais locais que recorrem ao consumo de água. Mas é precisamente aqui onde se está a poupar mais. O spray da tinta é direcionado para o veículo, mas uma pequena parte escapa do processo e cai numa jangada de tratamento.

Quotes openAqui adicionamos os produtos químicos necessários para separar a tinta da água que, uma vez limpa, é devolvida ao processo num circuito totalmente fechado.

Dr. Joan Carles Casas, Gerente de Engenharia de Processos da SEAT

Outro ponto que gera um consumo significativo de água é o teste de chuva, quando se verifica a estanqueidade perfeita do veículo, submetendo-o a mais de 150 litros de água por metro quadrado durante uma viagem de seis minutos. Aqui, também se recorre a um circuito fechado. "Coletamos e dirigimos toda a água que estamos a usar para um circuito de purificação. Mais tarde devolvemo-la ao processo", explica o Dr. Casas.

Fogo: o Sol como fonte de energia

Por muitos anos acreditou-se que o Sol era uma bola de fogo. Essa crença foi banida, mas o poder energético desta estrela permanece intacto. Um bom exemplo é a SEAT al Sol, a maior fábrica solar da indústria automóvel na Europa: 53.000 painéis localizados sobre os telhados da fábrica e nos campos de exportação, numa área de 276.000 m2 (equivalente a 40 campos de futebol) e 17 milhões de KWh anuais gerados sem emissões poluentes. "São evitadas 4.250 TnCO2 de emissões por ano, o equivalente ao CO2 absorvido por cerca de 700.000 árvores", explica o Dr. Casas

Também relacionada com a energia elétrica, a SEAT também substituiu as lâmpadas convencionais por LEDs de alta eficiência dentro e fora dos centros de produção, o que significa uma redução anual de energia equivalente ao consumo de 1.000 habitações.

E também, a floresta SEAT:

os colaboradores da empresa contribuíram para a criação de um jardim botânico no parque de Can Casas, em Martorell, com a plantação de 80 árvores de diferentes espécies autóctones, além de um espaço para proteção do sapo Hyla Meridionalis. Cada árvore possui um código QR para consultar, via telemóvel, todas as informações de cada espécie.

Em números…

Redução do impacto ambiental 2010-2018: 34%

  • De energia: 22%
  • De água: 31%
  • De CO2: 63%
  • De resíduos: 34%
  • De solventes: 22%
Test Drive

Test Drive

Configurador

Configurador

Rede SEAT

Rede SEAT

Ofertas

Ofertas

Receber Newsletter

Receber Newsletter