A SEAT desvenda no Mobile World Congress (MWC) a visão da empresa do que será a condução do futuro num ecossistema digital que irá promover uma nova relação entre o automóvel, o utilizador e o ambiente circundante. O presidente da SEAT, Luca de Meo, apresentou segunda-feira, em conferência de imprensa, as principais novidades da empresa no âmbito da conetividade e anunciou que os veículos da marca incorporarão estas inovações a partir de 2018 e 2019.

Previsões do tráfego em tempo real, recomendações de rota (restaurantes, lojas, serviços, etc.) e sugestões em função de alterações da agenda do condutor são algumas das novidades que a SEAT apresenta no MWC. Depois de configurarem as suas preferências no telefone, os visitantes podem sentar-se num impressionante simulador e experimentar como será a condução do futuro. O simulador inclui um assistente preditivo que ajuda o condutor a otimizar o seu tempo antecipando as suas necessidades e fornecendo, automaticamente, sugestões em função do contexto, mesmo antes do condutor chegar ao automóvel.

“O objetivo da SEAT é o de progredir de forma a assumir uma posição de liderança em tecnologias que permitam oferecer uma experiência fácil, conectada e personalizada” anunciou Luca de Meo.

Das três megatendências do futuro do setor automóvel (eletrificação, condução autónoma e automóvel conectado), a SEAT aposta na conectividade para posicionar-se perante os desafios dos próximos anos. A SEAT quer converter-se numa “front-runner” na conectividade do veículo e para isso a marca está a criar um ecossistema digital que permite personalizar e potenciar a experiência do utilizador. “O objetivo da SEAT é o de progredir de forma a assumir uma posição de liderança em tecnologias que permitam oferecer uma experiência fácil, conectada e personalizada. Tecnologias como as que hoje apresentamos e que prevemos integrar nos nossos modelos a partir de 2018-2019”, anunciou Luca de Meo.

Entre as novidades apresentadas em termos de functions on-demand, inclui-se um conceito alargado de navegação preditiva que, em comparação à navegação em tempo real, prevê os engarrafamentos antes de se formarem para poder sugerir alternativas. “Passamos, em média, 2,5 anos da nossa vida ao volante. Mais, em hora de ponta, o tempo e condução em Barcelona pode aumentar em 50%. A navegação preditiva pode ajudar a solucionar este problema, mas os sistemas de navegação ainda não o sabem”, disse Luca de Meo. Os sistemas em que trabalha a empresa cruzarão os dados de tráfego em tempo real com fatores como, por exemplo, as horas de entrada e de saída das escolas, o tráfego previsto para determinados eventos de grande dimensão ou as condições meteorológicas.

“Até que estas funções se tornem realidade, lançaremos o SEAT Dongle, que estará no mercado na segunda metade do ano”, adiantou de Meo. O Dongle é um dispositivo que permite que os veículos não preparados para suportar tecnologias digitais, como os vendidos no passado, possam aceder a serviços de conectividade de última geração. Através de uma ligação OBD (On Board Diagnosis port), o Dongle acede à informação do automóvel de forma segura e envia-a para o smartphone para que possa interagir com o veículo através de uma app.

Metropolis:Lab Barcelona, no Pier01

Um dos novos espaços a partir do qual a SEAT investigará a mobilidade será o Metropolis:Lab Barcelona, o sexto centro internacional de investigação do Grupo Volkswagen (que já conta com cinco IT-Labs em Wolfsburg, Berlim, Munique e São Francisco) e que será dirigido pela SEAT. Segundo anunciou de Meo, iniciará atividade no próximo mês de abril. “O Metropolis:Lab Barcelona estará localizado no Pier01, sede do Barcelona Tech City e um lugar ideal para ficarmos perto de um ecossistema inovador e empreendedor da cidade estreitando a colaboração e alianças com Barcelona”, afirma o presidente da SEAT.

Durante o primeiro ano trabalharão no projeto 23 especialistas, entre engenheiros, programadores e cientistas de dados. Criarão software e algoritmos relacionados com serviços de mobilidade a partir dos dados obtidos do veículo, da cidade de Barcelona como Smart City e do tráfego de peões. O objetivo destes novos serviços será o de facilitar uma interação mais segura e eficiente entre as pessoas e os veículos em ambientes urbanos. A equipa do Metropolis:Lab Barcelona crescerá nos próximos anos até chegar a um patamar de 50 profissionais altamente qualificados.

A SEAT apresenta o protótipo elétrico eMii para promover um projeto piloto de carsharing para funcionários do Metropolis:Lab Barcelona.

Os especialistas do Metropolis:Lab Barcelona contarão também com um frota de veículos que a SEAT disponibilizará no âmbito de uma experiência piloto de carsharing em Barcelona. Os modelos que farão parte da frota serão 10 eMii, o protótipo elétrico que a SEAT apresentou no MWC. “O que veremos no stand da SEAT é o veículo que nos permitirá testar o funcionamento da tecnologia elétrica em veículos de uso partilhado. Não significa que este seja o nosso primeiro veículo elétrico, mas sim que é o carro ideal para efetuar estes testes em Barcelona”, sublinhou de Meo.

Todos os trabalhadores do Pier01, aproximadamente 1.000 especialistas, poderão utilizar estes veículos. Os utilizadores terão acesso aos eMii através do Digital Access, uma tecnologia especialmente pensada para ambientes de economia colaborativa que permite entrar no veículo utilizando o telefone, sem necessidade de chave física.

SEAT Talks, 4YFN e YOMO

O potencial digital da SEAT também se destaca através dos SEAT Talks, um programa de conferências no qual distintos oradores abordarão a conectividade e o rol das tecnologias no âmbito da indústria automóvel e da mobilidade. Entre os participantes estão reconhecidos especialistas internacionais como Johann Jungwirth, Chief Digital Officer da Volkswagen AG que realizará uma conferência na terça-feira 28; Vicent Rosso, consultor e cofundador da BlaBlaCar; o professor da IE University Enrique Dans, ou Max Krasnykh e Nadav Zohar, do Gett.

Em conjunto com estes oradores participarão também os membros da Easy Mobility Team da SEAT, a equipa transversal da empresa que trabalha em soluções de futuro relacionadas com a digitalização e o I&D, com a experiência do cliente e as novas áreas de negócio. Nesse sentido, algumas das startups com as quais a SEAT colabora no desenvolvimento de tecnologias de futuro apresentarão os seus projetos na zona de apresentações do stand.

Neste contexto, a SEAT organizou para 2 de março um “Entrepreneurs Day”, no qual as startups que participam no programa de aceleração SEAT Accelerator by Connector apresentarão os avanços dos seus projetos. Seis startups trabalham atualmente no desenvolvimento de aplicações, novas utilidades e serviços relacionados com o futuro da indústria automóvel.

A ambiciosa presença da SEAT na corrente edição do Mobile World Congress completa-se fora do pavilhão principal com um espaço próprio no 4 Years From Now (4YFN), organizado pelo Mobile World Capital Barcelona. A SEAT destinará este espaço ao recrutamento de talento e de profissionais altamente qualificados do meio tecnológico. Mais, a marca participará no encontro paralelo Youth Mobile Festival (YOMO) - pensado para aproximar a ciência e a tecnologia dos jovens de toda a Espanha – fazendo-o com um sistema de realidade aumentada que permite conhecer Barcelona em 4D. E além disso, veículos da empresa farão o serviço de shuttle oficial para VIP e oradores entre os recintos do MWC e 4YFN, assim como para as suas deslocações na cidade.

Por outro lado, a SEAT também estará presente no stand do especialista em pagamentos móveis Sunhill. Três automóveis SEAT, equipados com tecnologia FullLink, estarão à disposição para que os visitantes possam experimentar o funcionamento da tecnologia do automóvel conectado combinada com o sistema de reserva e de pagamento móvel dos estacionamentos Travipay.