A SEAT colocou em marcha um programa de formação centrado nos futuros desafios da nova Indústria 4.0. Dirigido aos 14.000 trabalhadores, foi desenhado um programa que pretende dar a conhecer, de forma progressiva e interativa, o significado do conceito Indústria 4.0 e a importância das pessoas e da formação contínua como eixo central daquela que é já conhecida como a quarta revolução industrial. Os participantes interagem com algumas das ferramentas e tecnologias que serão de uso generalizado nos processos produtivos dentro de poucos anos e que começam já a ser integradas, sendo exemplo disso a realidade virtual, os robots colaborativos, a impressão 3D ou a realidade aumentada, entre outros.

A formação consiste em sessões descritivas, levadas a cabo no espaço Indústria 4.0 da SEAT, durante as quais são abordadas as transformações no ciclo de produção até se chegar à referida quarta revolução industrial. Cada sessão decorre com base na experimentação e na visão museológica, levando os participantes a interagir com os conteúdos, acompanhando as explicações que descrevem os novos processos da nova indústria e as tecnologias que serão protagonistas no futuro próximo e, ainda, como a SEAT está a inseri-las na sua atividade industrial. A empresa já está a aplicar algumas dessas tecnologias, como os smartglasses ou os robots colaborativos e autónomos, no processo de conversão de Martorell numa smart factory de referência.

A SEAT apresenta uma formação focada em novos processos da nova indústria e em tecnologias que serão protagonistas no futuro.

Até hoje, são já mais de 1.200 os participantes, entre os 2.000 inscritos, que, depois de terminado o período experimental, poderão debater numa mesa redonda as conclusões e diversos pontos de vista sobre a mudança do paradigma industrial. A iniciativa promovida pela SEAT foi muito bem recebida pelas organizações e instituições externas que também participaram nesta ação inovadora, como o Cluster Automóvel, a Câmara de Comércio de Espanha e a Câmara de Comércio Alemã em Berlim.

Xavier Ros, Vice-presidente de Recursos Humanos da SEAT, mostrou a sua satisfação com o êxito da formação. “Trabalhámos na elaboração de um programa de acordo com a estratégia de formação e de desenvolvimento da SEAT, baseado num método inovador que explica o processo da transformação industrial de forma acessível, interativa e digital. A SEAT planeou de forma a progredir neste novo modelo de indústria respondendo aos desafios que se apresentam ao setor automóvel. Neste processo, as pessoas são essenciais, tal como a aprendizagem contínua”.

A SEAT recebeu o Prémio Indústria 4.0 menção especial às Pessoas atribuído pela Associação de Engenheiros Industriais da Catalunha, entregue no passado dia 2 de junho no quadro do II Fórum Indústria 4.0, um encontro que pretende mostrar ao tecido industrial catalão as possibilidades dos futuros processos produtivos. Também a Revista Capital Humano distinguiu o trabalho da SEAT, no âmbito da formação, com uma Menção Especial à Estratégia de Formação da marca.

Com este projeto, a SEAT volta a destacar-se no âmbito da formação, na qual a companhia investe por cada empregado quatro vezes mais do que a média nacional, atingindo um total de 16 milhões de euros anuais. O seu papel como referência na área da formação e na preparação dos seus profissionais espelha-se na Escola de Aprendizes, um centro de excelência em Formação Profissional que completou recentemente 60 anos e pelo qual já passaram mais de 2.600 estudantes.