Martorell, 19/12/16. – A SEAT conseguiu reduzir o consumo de energia em 23.2% e diminuir o gasto de água em 24.5% nos seus processos de produção ao longo dos últimos cinco anos.
Os dois indicadores resultam da estratégia ECOMOTIVE FACTORY, lançada em 2011, pensada para otimizar recursos tornando as três fábricas (Martorell, Barcelona e SEAT Componentes) substancialmente mais eficientes e sustentáveis. A SEAT está atualmente muito perto de reduzir o impacto ambiental dos processos de produção nuns 25%, objetivo traçado para 2018.

A eficiência e a sustentabilidade são alguns dos aspetos que valeram à empresa uma menção especial respeitante à qualidade nos prémios Factory of the Year (Fabrik des Jahres), um dos mais prestigiados galardões mundiais destinados a empresas industriais. Premeia fábricas em qualquer tipo de atividade que se destaquem ao nível da produtividade, qualidade, inovação, digitalização e sustentabilidade económica, entre vários outros aspetos, analisando a performance nos três anos anteriores e as perspetivas para os três anos seguintes.

A unidade de Martorell recebeu uma das cinco menções que acompanham o prémio principal Factory of the Year.

O Vice-presidente de Produção da SEAT, Dr. Andreas Tostmann, mostrou a sua satisfação pelo reconhecimento dizendo “Recebermos o reconhecimento da Factory of the Year é o melhor sinal de aprovação para a equipa SEAT e com o seu compromisso em relação à melhoria dos índices de qualidade e de produtividade, bem como em relação à eficiência ambiental”.

Estratégia PQT

Os pontos em avaliação para atribuir o reconhecimento estão relacionados com a produção e também com a logística, com a qualidade das condições de trabalho, gestão de fornecedores e do ambiente, entre outros. O painel de jurados destacou com especial enfase a estratégia PQT (Produção, Qualidade, Equipa), uma iniciativa lançada em 2012 com o objetivo de melhorar a produtividade e a qualidade dos processos de produção SEAT bem como encontrar respostas aos desafios do futuro na indústria automóvel.

No quadro estratégico do programa PQT, a SEAT introduziu medidas no sentido de reduzir o consumo energético, aumentando os níveis de qualidade e melhorando a produtividade. Mas na verdade, nos últimos cinco anos, a SEAT multiplicou os projetos na ótica da sustentabilidade em todo o leque de atividade, incluindo na Produção, R&D, Logística e Vendas, entre outros.

E além de reduzir o consumo de água e de energia em 24.5% e 23.2%, respetivamente, diminuiu a concentração de compostos orgânicos voláteis em 17.2%, o desperdício em 41.6% e as emissões de CO2 estão agora 65.2% mais baixas. Com todos estas melhorias, a SEAT está perto de antecipar em um ano o objetivo de reduzir o impacto ambiental global dos seus processos de trabalho em 25%, previsto para 2018. “O que comprova que a estratégia da SEAT para a produção, qualidade e sustentabilidade está no caminho certo”, acrescentou Tostmann.

Os esforços realizados pela SEAT no sentido de melhorar a eficiência e a sustentabilidade dos seus processos de trabalho espelham-se claramente na melhoria dos índices de produtividade, como, aliás, fica demonstrado em indicadores como o que avalia o custo de fabrico por veículo que, entre 2012 e 2015, desceu 10.6%; ou o número de veículos produzidos por trabalhador, que nos últimos cinco anos cresceu em 17.2%.