Partilhar

Martorell, 30/10/2015 – A SEAT apresentou a sua linha estratégica até 2025. No encontro de hoje entre 550 chefias e diretores dos mercados em que opera, o Presidente da Administração SEAT, Dr. Francisco Javier García Sanz e o novo Presidente Executivo da SEAT, Luca de Meo, anunciaram a estratégia da empresa para os próximos dez anos com o objetivo de alcançar-se a rentabilidade sustentável. A estratégia SEAT vai focar-se em três pilares: desenvolvimento de modelos para os segmentos em expansão e com elevada margem comercial, aplicando a fórmula do Leon; priorização à satisfação do cliente, e ser o mais atrativo empregador da indústria automóvel em Espanha.

Na apresentação, o Dr. Francisco Javier García Sanz reafirmou o compromisso do Grupo Volkswagen para com a SEAT: “Este é o momento de agir com planos a médio e longo prazo, principalmente depois das notícias das últimas semanas. O Grupo Volkswagen tem total confiança nos nossos planos futuros, que estão plenamente integrados na sua estratégia. Os modelos que anunciámos para os próximos dois anos chegarão ao mercado como previsto e contribuirão para o crescimento sustentado da SEAT. E estes são apenas os primeiros passos deste caminho estratégico.”


Por seu lado, Luca de Meo, que substituiu hoje Jürgen Stackmann na liderança da SEAT, sublinhou o contributo dos trabalhadores da empresa para os resultados alcançados nos últimos anos. “Quero agradecer os esforços e a dedicação dos trabalhadores da SEAT ao longo dos últimos anos. A partir de hoje, dedico à SEAT a mesma paixão que todos vocês mostraram. A SEAT tem potencial para desenhar e produzir automóveis de elevada qualidade. Trabalhamos continuamente, somos apaixonados, rápidos, flexíveis e temos a tecnologia. Estou convicto que a estratégia que lançamos hoje será um imenso sucesso”.

Adaptações para a nova plataforma

No encontro, o quadro diretivo da empresa apresentou também o programa de eficiência denominado LEAP, que será aplicado no decorrer dos próximos dois anos de forma a proteger o investimento programado e destinado a renovar a gama de produtos que reforçará a marca. A este respeito, a estratégia SEAT passa por começar a investir na adaptação da Linha 1 de produção em Martorell, que fabrica a gama Ibiza, a uma nova plataforma. Na linha de pintura, serão efetuadas obras, entre finais de dezembro e meados de janeiro, que levarão à interrupção na laboração da Linha 1 e à não renovação de 100 contratos temporários. Estes em acréscimo aos 100 que foram recrutados no verão para colmatarem as férias na linha do Q3, e cujos contratos terminarão no final do ano.


A empresa vai lançar quatro novos modelos SEAT nos próximos dois anos; sendo o primeiro um SUV compacto, planeado para a primeira metade de 2016, e que marcará a estreia da marca neste segmento.

Este programa, que deverá gerar uma poupança anual nos custos na ordem dos 100 milhões de euros, permitirá também agilizar a operacionalidade da empresa, eliminando qualquer tarefa que não afete a atividade principal e focando-se nas atividades que acrescentam valor.

As medidas principais deste programa de eficiência incluem, entre outros, a otimização da estrutura de custos da empresa e a revisão dos processos de logística, de fabricação e de administração de processos com menor consumo energético. O plano contempla ainda a revisão nos custos de serviços prestados por fornecedores externos, nos patrocínios, viagens e eventos, desde que não afetem as despesas destinadas aos novos produtos.