Partilhar

Martorell, 21/01/2016. – Apesar da tabela de pantones já possuir milhares de cores, a SEAT tem uma equipa de Cor&Acabamento que se foca exclusivamente em criar novos tons que irão incorporar nos futuros automóveis. A equipa confia intensamente na sua sensibilidade visual, pois têm de garantir que as cores de carros que criam irão seduzir os futuros consumidores a comprar.

“O nosso trabalho começa com uma sequência de cores três anos antes de o carro ser produzido. Primeiro analisamos bem as tendências que irão ter um impacto no futuro e depois fazemos diferentes fórmulas e testes para decidirmos em qual das gamas de cor nos iremos focar” explica Jordi Font, que está responsável pelo departamento de Cor&Acabamento da SEAT.

É um longo processo e nada é deixado ao acaso. O departamento prepara mais de 100 fórmulas antes de decidir se a cor é apropriada para a produção em série. Os testes no carro começam depois de muitos meses de trabalho: “usamos mais de 1.000 litros de tinta para ver os resultados da cor no automóvel, que é seguido de testes para analisar como a cor reflete sob a incidência do sol, assim como na sombra”. Todos os carros recebem sete camadas de tinta para lhe dar um acabamento uniforme e para garantir que resiste a todas as condições climatéricas.

Quando falamos sobre as futuras tendências para cores de carros, Font destaca que “até agora as cores separadas têm sido muito utilizadas, mas as tendências apontam para carros com tons mais sofisticados, com mais efeitos de cor. É nesse sentido que nos dirigimos atualmente”, afirma.

A equipa de Cor&Acabamento está intimamente ligada com o sentido da visão: “Efetuamos o nosso trabalho com o domínio dos sentidos porque criamos emoções. É verdade que as cores já existem, mas damos-lhe caráter e uma personalidade única”, acrescenta o Font sobre a profissão cujo objetivo é seduzir ao primeiro olhar.