pt:Company:News & Events:Cars:A Leon on the Trans-Siberian railway 2019.0.15.0 PT/PT

Um Leon Transiberiano

De Moscovo a Vladivostok. Uma distância de mais de 9.000 quilómetros percorridos pelo lendário comboio Transiberiano. A mesma distância que, as mais de duas milhões de unidades do SEAT Leon, vendidas até à data, iriam percorrer, se colocadas numa linha reta. Com a quarta geração prestes a ser lançada, olhamos para a evolução de um dos principais pilares da empresa.

O lançamento de um modelo e de uma marca

O  Leon não só ultrapassou os dois milhões de vendas, como o fez com um crescimento constante ao longo das suas três gerações. A atual (iniciada em 2012 e ainda no mercado) supera um milhão de unidades vendidas. Ou seja, quase o dobro do primeiro (nascido em 1999 e com 534.797 veículos), e um terço mais do que o segundo (que arrancou em 2005 e vendeu 675.915 automóveis).

Novos mercados e a expansão da gama, com uma versão familiar e as suas diversas variantes, como o Leon X-Perience, são fundamentais para explicar a aceleração do compacto espanhol. Este impulso é semelhante ao vivido pela SEAT, que aumentou as suas vendas em 60% desde 2010.

De Martorell para o mundo

A primeira geração do Leon chegou a 43 mercados, em comparação com os 48 que o atual conquistou. Argélia, Ucrânia e Azerbaijão são alguns dos países que foram incorporados. Como curiosidade, Nova Zelândia é o destino mais longe para o Leon, onde este modelo começou a ser vendido em 2017.

Esta diversificação internacional impulsionou as exportações da SEAT, que já ultrapassam 80% da sua produção, uma percentagem muito semelhante à do Leon. Os números dos principais mercados da empresa ilustram essa globalização. Na primeira geração, Espanha representou 38% das vendas compactas. Hoje, esse valor caiu para 20%. 

O oposto é o caso da Alemanha, cuja participação nas vendas totais deste modelo aumentou de 13% das vendas da primeira geração para 24% das vendas atuais. Outro exemplo de expansão internacional tem sido o Reino Unido, onde a geração atual vendeu mais do dobro de unidades do que a primeira (132.684 carros até agosto de 2019 contra 50.740).

Created in Barcelona

As três gerações do compacto SEAT foram concebidas, desenvolvidas e produzidas nas instalações da SEAT em Martorell (Barcelona). O italiano Giorgetto Giugiaro desenhou o primeiro, Walter da Silva o segundo e Alejandro Mesonero-Romanos o terceiro. O criador espanhol também foi responsável por dar vida à quarta geração do modelo.

O mais poderoso

No seu 20º aniversário acumula mais de dois milhões de unidades vendidas desde 1999

O dinamismo sempre foi um valor da SEAT, e especificamente do Leon. O carro da série com o maior motor da marca é atualmente o SEAT Leon Cupra R, que desenvolve 310CV. Já no momento do seu lançamento em 1999, o SEAT Leon tornou-se o modelo mais potente da história da empresa, com um motor de 180CV, caixa com 6 velocidades e tração às 4 rodas.

História da competição

O SEAT Leon venceu o Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) em 2008 e 2009, sendo a primeira vez que uma marca se impôs com motores diesel.

Registo nos circuitos

Um SEAT Leon Cupra conduzido por Jordi Gené bateu o recorde de velocidade com a roda da frente no circuito alemão de Nürburgring em 2014, parando o relógio às 07:58. Um ano depois, o Leon ST CUPRA também se tornou o carro familiar mais rápido desta mítica pista, com um tempo de 7:58:12.

Test Drive

Test Drive

Configurador

Configurador

Rede SEAT

Rede SEAT

Ofertas

Ofertas

Receber Newsletter

Receber Newsletter