Barcelona 11/10/2016 – Um total de 50 engenheiros com 40 viaturas estão prontos para cobrir 25.000 quilómetros e completar 80 testes automóveis na zona desértica do sul de Espanha onde, durante o dia, as temperaturas chegam aos 45° C à sombra. Estamos num teste de provas extremas, um dos mais exigentes do mundo para um automóvel. Uma espécie de treino militar que dura três semanas. Esta é a vez do SEAT Ateca enfrentar os desafios mais exigentes. E que testes automóveis são esses? Aqui ficam alguns exemplos:


- Teste de tração e de descida. Este exercício testa os sistemas de controlo de tração do SUV em declives de 35%, avaliando o comportamento do Hill Descent Control (HDC), um sistema que garante uma velocidade de descida controlada sem que o condutor tenha que acionar o pedal do travão e que chega a anular a função de ABS, se necessário.

- Teste de reboque. Há um risco mais elevado de se perder o controlo da viatura quando reboca um atrelado. Este teste comprova a eficácia do Trailer Stability Program, um dispositivo que ajuda a manter estável um automóvel quando atrela outro veículo.

- Teste Klapper. Em média, um veículo normal tem mais de 3.000 peças. Este teste permite confirmar que todos os componentes estão em perfeita harmonia e de que não existem ruídos incómodos para os passageiros, independentemente do tipo ou condições da superfície que o carro enfrenta.

- Teste de entrada de partículas. Um veículo segue à frente numa estrada não pavimentada de deserto levantando uma imensa nuvem de pó, e é seguido de perto pelo automóvel em teste e no qual é posta à prova a eficiência e a resistência da entrada de poeira no filtro de ar.

- Teste de gravilha. Os veículos são conduzidos ao longo de 3.000 quilómetros num percurso específico de gravilha de forma a que se consiga analisar o impacto de objetos nas zonas de projeção, ou seja no interior dos guarda lamas, nas áreas inferiores da carroçaria e nas superfícies interiores e externas dos para-choques. O objetivo é garantir que todas as peças resistem ao período de vida útil do veículo.

Com cerca de um mês de provas e mais de 80 verificações realizadas, os carros foram testados em todas as suas possíveis configurações para que nada fique ao acaso. Graças aos testes automóveis extremos completados por centenas de engenheiros e de técnicos em todo o mundo, os condutores podem esperar estar ao volante de um automóvel fiável em qualquer estrada do mundo. Próxima etapa: testes de inverno.