A SEAT colocou em circulação uma frota de protótipos eMii elétricos, com a qual iniciou um serviço de carsharing dirigido aos cerca de 1.000 empregados da SEAT Metropolis:Lab Barcelona e do Pier 01 Barcelona Tech City, hub de referência dentro do ecossistema empreendedor da Europa. Os funcionários partilham conhecimento, espaço e, agora, também estes veículos. É com eles que descobrimos as vantagens do carsharing e como funciona a frota dos SEAT eMii:

  • Mobilidade sustentável: “É prático e ideal para a cidade. Utilizo-o normalmente para ir a reuniões dentro de Barcelona. Quando o devolvo, fica à disposição de outro colaborador para o que precise”, refere Sergi Vila, responsável de Operações e Finanças da SEAT Metropolis:Lab Barcelona e utilizador habitual dos eMii.

Uma aplicação para telemóvel permite reservar estes carros elétricos com um único click, disponibilizando uma chave digital que faculta a sua utilização

  • Uma frota disponível por meio de um click: através de uma aplicação para o telemóvel, os utilizadores podem reservar um dos veículos da frota. “Seleciona-se o dia, o veículo, o período de utilização e… já está!”, acrescenta Vila. Ao fazer o pedido, o sistema gera e envia uma chave digital que permite ao utilizador “aceder ao carro com apenas um click, sem necessidade da chave física”, esclarece, enquanto abre o carro. De facto, “é um sistema muito fácil e intuitivo”, garante.
  • 160 quilómetros à disposição: ao devolver o carro no estacionamento, Sergi liga o veículo à tomada de corrente. “O método de carga é simples” e as baterias, que estão instaladas no espaço normalmente ocupado pelo depósito de gasolina, carregam-se em 8 horas nos pontos de carga lenta. O tempo reduz-se para 35 minutos nos pontos de carga rápida. Uma vez completo o processo, o eMii tem uma autonomia total de 160 quilómetros.

Calcula-se que, em 2025, haverá mais de 36 milhões de utilizadores de serviços de carros partilhados

  • Da posse à partilha: calcula-se que até 2025 haverá mais de 36 milhões de utilizadores de serviços de carros partilhados. “Passamos de uma utilização baseada na propriedade das viaturas para, simplesmente, um sistema de partilha da sua utilização, como um serviço”, refere Vila enquanto circula por Barcelona. Por esta razão, é importante “apostar em projetos que promovam os automóveis partilhados”.

Com este projeto pioneiro em Barcelona, a SEAT dá mais um passo no sentido de analisar e procurar soluções para os desafios da mobilidade no futuro. Além disso, os dados obtidos com a frota dos eMii também serão integrados na investigação e desenvolvimento das tecnologias conduzidas pelo digital lab da SEAT.